Publicado em: 09/10/2013
SETE DIAS SEM O TARSO
Por Edson Lima
Nerópolis - GO

Nossa Cidade esta completando hoje, os primeiros sete dias sem a presença de seu melhor cabeleireiro, o Tarso. Foi, sem dúvida, uma grande perda. Companheiro em todas as horas, amigo de todos (ou quase todos), Tarso sempre fez frente em qualquer que fosse a empreitada. Desde muito novo fez e influenciou a moda de homens e mulheres de nossa Cidade, usando ou indicando as roupas, calçados e acessórios para os jovens da época, principalmente para os dias de festivos e de celebrações.

Em seu Salão de Beleza, sempre fugia da mesmice, ousando em criar, ou mesmo copiar os penteados e maquiagem de última hora, os mesmos que se viam nos grandes centros.

Com sua veia artística sempre pulsando, formou grupo de teatro, participava, como colaborador, dos melhores eventos e foi um dos idealizadores da mais lembrada Festa Junina de Nerópolis, que virou tradição, com o nome de Festa da Lola, por acontecer exatamente na sua rua onde mora a irmã Lola, talvez a pessoa que ele mais adorou em toda a sua vida.

Bom de farra, agitador das rodinhas de amigos, era pessoa indispensável para seus companheiros de pescaria pois, além de exímio pescador, era também o “mestre cuca”, que sempre surpreendia com novas e saborosas receitas.

Embora polêmico e até mesmo bom de briga, se lhe pisassem no calo, Tarso era do tipo bom companheiro, e sempre com uma palavra amiga, costumava apaziguar conflitos. Homem de personalidade forte e opiniões marcantes, Tarso há de fazer muita falta aos amigos e irmãos, acostumados com sua presença, sempre ali na esquina, de sua casa ou na de sua irmã, Lola, onde também costumava cozinhar e arrancar elogios por seus dotes culinários.

Tarso foi um dos primeiros em nosso Município a assumir a homossexualidade, encarando todo o preconceito da época com muita coragem e humor. Ele foi um dos que mais lutaram e sofreram para que hoje, os gays tenham um pouco mais de respeito e qualidade de vida.

Sempre exigente consigo mesmo, acreditava que deveria ter lutado ainda mais, e se sentia triste de pensar no quanto esta luta para mudar a consciência das pessoas lhe parecia inglória. Como as pessoas conseguem ser tão hipócritas? Costumava questionar. A homossexualidade ainda vai demorar milênios para ser aceita como uma coisa normal, apenas uma opção. Os gays ainda sofrem muito preconceito e são quase sempre obrigados a fugir da família ou a esconder, de todos, a opção sexual e, pior ainda, não são poucos os que optam pelo suicídio, explicava.

É fácil constatar que, esconder a homossexualidade é algo muito mais comum do que se imagina, e além de tudo a sociedade parece apoiar esta decisão. Boa parte dos que resolvem tentar esconder, escolhem caminhos que negam ao homem o seu direito de escolha sexual.

Casos de pedofilia, assédio e sedução de menor pelo abuso do poder econômico são tratados com mais condescendência pela sociedade que recrimina, veementemente, alguém que resolva assumir uma opção sexual diferente.

Quem sabe, se o nosso amigo Tarso não tivesse tido coragem o bastante para assumir sua sexualidade, ele não teria seguido outro caminho, na busca de sufocar as suas diferenças e preferências? Talvez tivesse, assim, uma vida muito mais tranquila, sem ter que lidar com o preconceito. Quem sabe teria conseguido ser mais respeitado na sociedade, e daí até mesmo atingir lugar de destaque, quem sabe?

Mas esta não era a cara do Tarso. Ele era honrado demais para isso. Era da linha de frente. Um soldado, sempre leal aos seus princípios. Não se curvava, não se desviava do caminho ao encontrar obstáculos. Pelo contrário, batia de frente, quebrava a cara se fosse inevitável, mas não abandonava a sua posição, não fugia da luta e não deixava companheiro na chapada.

Tarso! Sua coragem, sua obstinação em busca de conquistar o respeito e uma melhor compreensão da sociedade, fez de você um homem diferente, que será sempre lembrado, com muito carinho e respeito por seus familiares, seus amigos e por todos aqueles imbuídos de sentimentos éticos, de justiça e de religiosidade.
Tarso. Você foi um grande homem!!!!!
 
PUBLICIDADE

>>> Outras Noticias <<<
Nerópolis in Foco  
Nerópolis In Foco. (62) 99917-2379
edson.neropolis@gmail.com