Publicado em: 05/08/2015
PASSAGEIROS SE REVOLTAM E PREFEITURA EXIGE DA CMTC, IMEDIATAS MELHORIAS DO NOVO SERVIÇO DE TRANSPORTES
Por Edson Lima
Nerópolis - GO

Depois de ouvir inúmeras reclamações e até xingamentos pelas mudanças ocorridas no transporte coletivo da Cidade, o Prefeito Fabiano reunião, na manhã de ontem, dia 04/08, com a Diretoria da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivo, CMTC, aqui em Nerópolis, para repassar as reclamações e exigir imediatas providências.

O Prefeito lembra no entanto, que a sua missão é de buscar apenas um acordo de cavalheiros com a empresa concessionária, pois na verdade, o sistema está regulado pela Lei Estadual nº 27/1999, que criou a Região Metropolitana de Goiânia, cabendo, pela mesma lei, a Agência Goiana de Regulação - AGR, fiscalizar a qualidade dos serviços.

A Revista NerópolisInFoco, vem acompanhando de perto a movimentação dos passageiros no Terminal improvisado, registrando os descontentamento dos usuários, em especial com relação à demora entre a chegada dos ônibus da Capital e a saída dos demais, rumo ao centro e outras regiões. Também verificamos a irritação de muitos, com relação ao preço da passagem, para quem quer se deslocar apenas dentro da Cidade, que passou dos R$ 2.,00 (dois reais) do amarelinho, para os atuais R$3.30 agora cobrados.

Para aqueles que vão se deslocar de seus bairros para Goiânia, ou Trindade, por exemplo, a mudança vem sendo vista como excelente, pois neste caso, estarão economizando os valores que seriam pagos ao Amarelinho.

A chiadeira esta mais evidente nas redes sociais, onde pessoas inconformadas, juntam-se a opositores do Prefeito e num coro de falatórios, zombarias e até de mensagens agressivas.

Para a Secretária de Comunicação da Prefeitura, Giselle Pessoa as críticas são injustas, pois as mudanças ocorreram por determinação do Ministério Público, que intimou a CMTC a cumprir o compromisso assumido, por Lei, desde o ano e 1999. A Secretária.enfatiza que o Município não tem poderes para intervir na administração da Empresa Concessionária, que adquiriu os seus direitos através de Lei Estadual.

De qualquer forma, argumenta Giizelle, o Prefeito não está de braços cruzados, estando atento aos acontecimentos e sempre disposto a buscar junto a CMTC, soluções que possam melhorar as condições para os usuários. Segundo ela, alguns bancos para espera dos passageiros foram prometidos pela Concessionária e deverão ser instalados amanhã. Outra questão que está sendo estudada para uma rápida solução, é a instalação de bebedouros. Neste caso, falta ainda o resultado do exame de laboratório da água do poço artesiano, já que o setor não é atendido pela Saneago.

Pelo que pudemos apurar, a autorização por parte da Prefeitura, para se explorar o transporte interno, sem a integração, em uma linha ligando a região sul ao norte da Cidade, com os preços anteriores, poderia ser uma medida bem recebida pela população, sem interferir no faturamento da CMTC.

LEI COMPLEMENTAR Nº 27, DE 30 DE DEZEMBRO DE 1999. A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE GOIÁS decreta e eu sanciono a seguinte lei complementar:

Art. 1º Fica criada a Região Metropolitana de Goiânia – GRANDE GOIÂNIA, na forma prevista no art. 4º, inciso I, alínea “a”, e nos arts. 90 e 91 da Constituição do Estado de Goiás, compreendida pelos Municípios de Goiânia, Abadia de Goiás, Aparecida de Goiânia, Aragoiânia, Bela Vista de Goiás, Bonfinópolis, Brazabrantes, Caldazinha, Caturaí, Goianápolis, Goianira, Guapó, Hidrolândia, Inhumas, Nerópolis, Nova Veneza, Santo Antônio de Goiás, Senador Canedo, Terezópolis de Goiás e Trindade.

Art. 9°. Fica instituída a entidade gestora da Rede Metropolitana de Transportes Coletivos, com a denominação social de Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos - CMTC, sob a forma de empresa pública regida pela lei federal das sociedades por ações, a qual será protocolarmente constituída pelo Estado de Goiás e pelos municípios, para ser por estes provida e administrada majoritariamente, sob a liderança do Município de Goiânia, assegurada a participação do Estado de Goiás, desde já autorizada, até o limite de 25% (vinte e cinco por cento) do seu capital social.- Redação dada pela Lei Complementar nº 34, de 03-10-2001.

§ 7°. À Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos, no que respeitar à Rede Metropolitana de Transportes Coletivos, caberá oitiva nos procedimentos de reajustes e revisões tarifárias, mais aferição e controle dos indicadores de qualidade e fiscalização supletiva dos serviços prestados.




Diretores da CMTC, em reunião no Gabinete do Prefeito, em 04/08



Nas redes sociais, sátiras,r evoltas e até agressividades



Placas tentam orientar passageiros



Numa tenda improvisada,,banheiros químicos garantem um mínimo de conforto



Em certos momentos, multidão de usuários toma conta do pequeno espaço



Tabela de horários, nem sempre agrada aos passageiros



Secretária da Comunicação Gizelle Pessoa. A Prefeitura está cumprindo uma lei estadual
 
PUBLICIDADE

>>> Outras Noticias <<<
Nerópolis in Foco  
Nerópolis In Foco. (62) 99917-2379
edson.neropolis@gmail.com